Você sabia que a maneira de pensar, também chamado de mindset, é uma forte determinante de como serão as reações das pessoas aos obstáculos e desafios do dia a dia?

Após anos de estudos e pesquisa, a psicóloga e professora da universidade de Stanford, Carol Dweck, apresentou o conceito de Growth Mindset ou mentalidade de crescimento para denominar o comportamento daqueles que acreditam que as habilidades podem ser desenvolvidas e aperfeiçoadas ao longo da vida, encaram os desafios como oportunidade de crescimento e veem nos erros um gatilho para o aprendizado. A partir desse conceito Carol afirma que, “A visão que você tem de si mesmo afeta profundamente a maneira de conduzir a sua vida. Ela pode determinar se você vai ou não se tornar a pessoa que você quer ser e o quanto vai se comprometer com os seus sonhos”.

Em seus estudos ela classifica as mentalidades em dois tipos: a mentalidade fixa e a mentalidade de crescimento. Confira abaixo os comportamentos comuns a cada uma delas:

Mentalidade Fixa: a capacidade de aprendizado é limitada e cada pessoa possui a sua. Considera o talento como uma qualidade que a pessoa possui ou não, aceita os limites de forma passiva, pode assumir uma postura de desânimo ou conformismo diante de problemas, desafios e obstáculos.

Mentalidade de Crescimento: as habilidades podem ser desenvolvidas e aperfeiçoadas, vê os desafios como oportunidade de crescimento e aprendizado, encara os erros como parte do processo e quando acontece buscam novas alterativas para a solução que precisa.

Os conceitos de mentalidade fixa e mentalidade de crescimento podem ser utilizados em situações simples do cotidiano, como no processo educacional de crianças, desenvolvimento de jovens e adultos e organizações. Os comportamentos de cada um podem ser identificados e aprendidos individualmente ou em grupo.

A boa notícia é que a mentalidade de crescimento pode ser aprendida e desenvolvida em qualquer idade. Como um processo de aprendizagem requer a consciência, abertura e vontade de agir e reagir de maneira diferente do habitual. Para aqueles que se interessam por rever seus comportamentos e mentalidade, um passo importante é deixar o hábito de se definir pelo que é bom ou por aquilo que um dia pensou que nunca seria bom. Permita-se experimentar, praticar e descobrir novas habilidades.

Uma das principais diferenças entre pessoas com mentalidade de crescimento e mentalidade fixa é que as que estão na perspectiva de crescimento enxergam os desafios com o foco no aprendizado e as pessoas com a perspectiva fixa tem o foco nas possibilidades de errar ou fracassar.

Se você se identifica com esse padrão fixo e tem interesse em mudar, uma dica interessante é substituir os padrões de pensamentos fixo e que te bloqueiam como: “Não sou bom(a) o suficiente para realizar isso” ou “Eu não consigo”, para um padrão de crescimento como por exemplo: “Eu não fui capaz de resolver esse problema ainda. Buscarei os mecanismos necessários para aprender ou desenvolver a capacidade de solucioná-lo”.

Lembre-se! Suas crenças em relação ao seu potencial e competências podem te ajudar ou atrapalhar. O que você pensa sobre o que é capaz de fazer afeta diretamente os resultados de sua vida, assim como acreditar que suas habilidades podem aumentar com a prática e dedicação afeta positivamente o seu desempenho. A decisão é sua e os resultados também.